terça-feira, 16 de maio de 2017

Apenas tirando a poeira

Pensei em criar um novo blog, como se fosse uma nova vida, escrever coisas mais atuais. Vamos combinar, este aqui não anda nada interessante. Mas vou direto ao ponto.
Estou completamente alheia a tudo, e quando me questionam sobre o que quero da vida, eu simplesmente não sei o que responder. Na verdade quando me fazem tais perguntas, eu repenso muito mais e vejo que não me encaixo em nada, que estou apenas existindo, e talvez seja isso.
Meus pais todos os dias vem me falando que eu estou sendo uma decepção para eles, pois não me vêem motivada a fazer nada, estudar, trabalhar ou seja o que for.
Nos meus dias eu não encontro felicidade, é difícil me ver sorrindo. Sabem o quão infeliz é isso?
Eu mal vejo a hora de dormir, e odeio a hora de me levantar.
Sim, é a depressão novamente. Mas me pegou em um momento crucial, onde meu futuro profissional só depende de mim, eu sei disso, sei que sou capaz de mudar, mas por algum motivo eu não faço NADA.
Isso me corrói, queria que meus pais soubessem que isso me incomoda muito, mas eu não sinto vontade em viver. Digo viver no seu sentido mais completo, aproveitar cada coisa boa da vida. Eu amo escutar música, por exemplo, e ultimamente nem isso tenho feito.
Estou "trabalhando" com meu pai, e eu sou muito relaxada no trabalho, não levo a sério, por ser com o meu pai e ser praticamente na minha casa. Eu estou desempregada e parece que não tem emprego por aí me querendo.
É frustrante ser formada, pós graduada e desempregada, e realmente estar pensando em empregos medianos, digo, estou pensando em qualquer emprego. Eu estudei muito para entrar em uma federal, para me pós graduar e ser uma atendente de balcão. Sabe?
Sem mais por hoje.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

No meio do caos

As crises de pânico, ansiedade e compulsão voltaram. Como a maioria das pessoas, eu depositei todas minhas fichas de esperança neste ano, e ainda estão todas nele. Ele apenas começou, eu não estou totalmente derrotada, tenho maior consciência do que acontece comigo. Porém eu ainda carrego comigo todas minhas inseguranças, meus medos, minhas ansiedades e não sei ao certo como trabalhá-los, então, culmina que tenho tais crises.
A bulimia está bem longe de mim, fisicamente, mas infelizmente não mentalmente. Eu tenho comido muito, como disse acima, eu tenho compulsão quase todos os dias em todas as refeições, mas eu não vomito, há uns tempos, bons tempos. Ao vomitar meu rosto incha e eu engordo. Claro que comendo eu também engordo, mas vomitar me deixa muito mal, então eu ando preferindo não vomitar, e se você já leu meu blog nos anos anteriores vai se espantar, pois desde meus 13 anos o que eu mais fazia era vomitar, todas as refeições, todos os dias. De certa forma eu acho que não vomitando, eu cresci.
Quanto às outras crises, eu creio que são devidas ao estudo. Estou me preparando para um concurso grande, que irá de fato definir minha vida. E eu quero realmente passar, então tenho que me dedicar, bastante. Todos sabem que não se passa em vestibular, concurso e coisas do tipo sem estudar no mínimo umas 4 a 8 horas todos os dias. É chato,sim. Mas é o caminho.
Eu sempre penso em vir aqui e depositar minhas ansiedades, mas acabo esquecendo.
Hoje foi um dia em que comi demais, estou com uma enorme vontade de vomitar! Enorme mesmo. Mas aqui em casa não tem comida para isso, digo, não tem doces e tal. Minha boca está salivando agora! Mas enfim, vou ver algo e tentar dormir. Por enquanto as músicas estão sendo minha terapia.